13 de outubro de 2009

As férias do Zéi - Parte 1

Cumadris e cumpadris, tou voltando para vos dizéri qui tive de caganêra. O raio da belétra tinha bichesa. Mas na fôi só isso que tive fazendo! Fui fazéri um safari pra Mértola. Fui éu cá mais o Zé Manel, o Tóine Zé, o Zé das Couves, o Zé Berlaitêro, o Chico Zé, o Zé da Muleta, o Quim Zé, o Zé Piqueno e o Zé da Tasca do Asbrubalino.
Então a genti montou-se no 2 CV do Zé das Vacas, que na pôdir per causa da vaca da mulheri, que andeve duas semanas debaixo do boi do Adalberto, e fomos em direcção à savana de Mértola à pergunta do urso ibérico e do diabo da tasmânia, bichos malinos lá práquelas bandas.
Diga-se que a viagem foi um bocado atribulada. Aqueles caminhos das cabras tão fêtos num fanico. E também quase que na podia respirari dentro do átomóvel, na sê por modos de quéim. E na esquecendo que tava assim um chêro esquesito lá por dentro. E ainda pra ajudar à festa, o Zé da Muleta largou uma daquelas bufas fedurentas. Sabem? Daquelas que chêram a guisado de borrego e que um magano fica com o fedôri entranhado nos orificios nasais durante uma semana. E a genti na ia expulsari assim o magano da viatura, quêli andave ai uns bons quatro dias de muletas, há prai uns 15 anos, coitado. Então lá tivemos de sustéri a respiração e seguir caminho, naé verdádi?!!
A meio caminho da savana de Mértola, quéim é que fomos encontrári deitada debáxo dum chaparro? A burra da Mari Ináiça. Atão naé ca bicha tava práli abandonada, ao deus dará, sem poiso nem repoiso, deixada à sua sórti, atascada com um cáxo duvas. Sim, ela tinha mamado um cáxo duvas e atascou-se. Mulhéris!! Na augentam a bubida!! Então a genti, pra na dêxá-la lá sózinha, demos boleia à magana. Pegámos num baraço cu Zé Berlaitêro tinha no bolso da samarra, e atámos a Mari Ináiça ao tejadilho do carro, qua puta era só avomitári pru tudo e pru nada, e ainda por cima tinha cumido guisado de borrego, e a genti já tava enjoados do guisado. Só assim gregoriava-se toda pá estrada.

(continua num próximo capitulo, porra!!!)


Messêas se quiserem o resto da história, amandem-me com um comentário a pediri! Tá béim? Quando chegári aos 10 pedidos, é cá venho fugindo da tasca do Asdrubalino, dêxo a zundápi escarrachada no passêo, entro pra estrabadura adentro, ligo o Magalhãs, e fácu o apilode do resto desta grandi aventura! Adeus, maganos!!!!

Vocemesseas digam se gostom ou não, qué cá quando me cairi uma beletra nos cornos, é cá alevantu-me de debaixo do chaparro e venhu léri. Óbrigaditu

3 comentários:

Ana disse...

olha la!! eu tenho um Tio a quem chamam Ze das Vacas :/ nao, nao tem nenhum bordel .. tem é 2 vacas (a Antonia e a Maribel) lolada .. sera q é este Ze q mencionaste aqui? será q o meu Tio é famoso??? sera?? Tio??? és tu Tio??? .. :P

Cristiano Contreiras disse...

parabéns pelo estilo do blog, Joel!

gostei mesmo e te sigo.

Oráculo Tertuliano disse...

ahahhahahah então não é k o magano tem jête moço? lol

Tertúlia Cor-de-Burro-a-Fugir